Pular para o conteúdo principal

Encontro discute cultura popular e modernidade na UFPE

Data: 
terça-feira, 23 Maio 2017 - 14h45
Português, Brasil
FONTE: DIARIO DE PERNAMBUCO
Observar e discutir as aproximações e distanciamentos entre expressões percebidas como populares e nossa contemporaneidade são as propostas do projeto “O moderno popular”, realizado neste mês e em junho nos cursos de Comunicação Social e Medicina do Centro Acadêmico do Agreste (CAA) da Universidade Federal de Pernambuco. São cinco eventos voltados para alunos e comunidade (os encontros são abertos). O primeiro encontro da série, que trouxe os mestres Anderson e Carlos, do Maracatu Cambinda Brasileira, foi voltado apenas para alunas e alunos dos cursos de Design e Comunicação Social. Na próxima quarta, às 14h, a professora e pesquisadora Fátima Finizola, do Núcleo de Design e Comunicação Social (NDC) do CAA, vai apresentar o projeto “Abridores de Letras de Pernambuco – um mapeamento da gráfica popular”, no qual investiga o trabalho de pintores e/ou artistas populares que elaboram letreiros comerciais nesta região. O trabalho, realizado durante cinco anos, é resultado de uma pesquisa realizada em diversas cidades e regiões de Pernambuco. Uma das crias da pesquisa é o livro “Abridores de Letras”, no qual foi registrado o trabalho de 12 pintores letristas pernambucanos. Além da pesquisadora, a escritora Maria de Lourdes, que escreve sobre religião e medicina popular, entre outros temas, também estará no evento. Maria vende livros xerocados, feitos com apenas uma folha A4, pelas ruas de Caruaru. O encontro “A Letra e o Popular” acontece no Armazém da Criatividade.

Na quinta-feira (25), às 18h, no Laboratório de Sensibilidades (curso de Medicina), acontece a palestra “Cordel e Cibercultura”, com a pesquisadora Maria Alice Amorim. Ela, que realizou pesquisa na Universidade de São Paulo (USP), comanda a catalogação e a digitalização de um conjunto de sete mil exemplares de literatura de cordel, alguns deles disponíveis on-line. O acesso à integralidade do conteúdo digitalizado está disponível para consulta presencial na Fundação Joaquim Nabuco. Desde os anos 80, Maria Alice coleta e organiza cordéis, que também chegaram e chegam até ela através de doações de poetas e amigos. Além das letras, as xilogravuras são alvo do estudo.

No dia 1º de junho, é a vez da exibição da palestra “De Lycra e Vaquejada”, com exibição de “Boi Neon”, filme no qual o realizador Gabriel Mascaro promove uma discussão sobre estereótipos, entre outras questões. A obra traz a história de Iremar (Juliano Cazzaré), um vaqueiro que cruza o Nordeste trabalhando em vaquejadas. O trabalho, no entanto, não é exatamente aquilo o que move o personagem, cujo sonho é trabalhar como estilista no Polo de Confecções do Agreste. O filme começa às 18h, no auditório do curso de Medicina (no Polo Comercial de Caruaru), seguido por debate com o diretor e a professora Fabiana Moraes, do NDC do CAA.

Por fim, no dia 8 de junho, é a vez do encontro “Sertão de Plástico”, no qual será exibido o documentário “Dia de Pagamento”, filmado no distrito de Rio da Barra, em Sertânia. O filme, exibido no Janela Internacional de Cinema do Recife, CachoeiraDoc (Bahia) e festival de Pirenópolis (onde ganhou como melhor curta), mostra a complexidade causada pela transposição do Rio São Francisco. Ali, a melhoria de vida da população é acompanhada por uma enorme quantidade de lixo, exploração sexual e falta de perspectivas para o futuro. Dirigido pela professora Fabiana Moraes, “Dia de Pagamento” será discutido também pelos professores Amílcar Bezerra, coordenador do curso de Comunicação Social, e Josias de Paula Jr, sociólogo da UFRPE, que estuda temas como política, religião, pós-colonialidade, América Latina e Brasil.

Os encontros são realizados dentro das discussões levantadas dentro das disciplinas Comunicação e Cultura Popular e Comunicação e Cultura do Consumo, ministradas pela docente Fabiana Moraes neste semestre. Em ambas, são tratadas questões como classe social, estereótipos e representações, consumo, gosto e mercado, assuntos presentes na série de encontros. O projeto de extensão é uma parceria entre o NDC, curso de Medicina, Agência Aveloz e Armazém da Criatividade.