Pular para o conteúdo principal

Mendonça libera R$ 15 milhões para as obras do Campus da UFRPE no Cabo

Data: 
domingo, 3 Julho 2016 - 11h15
Indefinido

FONTE: JC ONLINE

novo Campus da UFRPE, no Cabo de Santo Agostinho, foi inserido para atender a demanda de profissionais dos pólos industriais e as demais empresas da região

Mendonça Filho irá até o canteiro de obras da novo Campus para assinar a liberação do recurso / Foto: Guga Matos/JC Imagem

Mendonça Filho irá até o canteiro de obras da novo Campus para assinar a liberação do recurso
Foto: Guga Matos/JC Imagem

O ministro da Educação, Mendonça Filho, estará, nesta segunda-feira (4), no canteiro de obras do novo Campus da Universidade Rural de Pernambuco, localizado no Cabo de Santo Agostinho. Acompanhado da reitora da universidade, Maria José de Sena, o ministro irá assinar a liberação de R$15 milhões para dar continuidade às obras no local. Além da assinaturam Mendonça também vai vistoriar o andamento do trabalhos de terraplanagem do terreno e se reunir com os pró-reitores da UFRPE.  

A liberação desses recursos foi um pedido da reitora durante uma audiência realizada em Brasília, no mês de maio. Antes de disponibilizar a verba, o ministro afirmou que era necessário quitar passivos de outras universidades. "Ao assumir o MEC, a nossa primeira providência foi quitar os passivos com as universidades, hospitais e institutos federais no país, na ordem de R$ 700 milhões. No primeiro mês liberamos mais de R$ 1 bilhão. Agora, trabalhamos para liberar recursos para as obras e projetos da rede federal que estão paralisados ou em ritmo lento”, afirmou.

O novo Campus da UFRPE, no Cabo de Santo Agostinho, foi inserido para atender a demanda de profissionais dos pólos industriais e as demais empresas da região. Hoje funcionam, de forma provisória, cinco cursos de graduação presencial das Engenharias: Civil, Mecânica, Eletrônica, Elétrica e Materiais, totalizando 300 vagas para o setor. No novo Campus, além da oportunidade de entrarem em contato direto com as empresas e indústriais desde o primeiro dia de aula, os estudantes ingressam no curso de Bacharelado e podem obter uma certificação intermediária de tecnólogo, após cumprirem uma carga horária mínima de 2760 horas equivalente à uma matriz curricular específica.

Desde que Mendonça Filho assumiu o Ministério da Educação, a pasta já repassou R$ 52,6 milhões para as instituições públicas federais de educação no estado (UFPE, UFRPE, Univasf, IFPE, IFPE Sertão e Fundação Joaquim Nabuco), custeando assim os programas de auxílio financeiro das instituições.