Pular para o conteúdo principal

Ministério da Educação libera R$ 15 milhões para novo campus da UFRPE

Data: 
quinta-feira, 7 Julho 2016 - 11h30
Português, Brasil

FONTE: DIARIO DE PERNAMBUCO

Após solenidade, ministro e reitora vistoriam as obras de terraplenagem

O Ministério da Educação libera nesta segunda-feira R$ 15 milhões para a continuidade das obras do novo campus da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), no Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife (RMR). A solenidade de assinatura acontece na manhã de hoje, no canteiro de obras com a presença do ministro Mendonça Filho e da reitora, Maria José de Sena. Em seguida o ministro deverá vistoriar as obras de terraplenagem e reunir-se com pró-reitores da UFRPE.

A liberação de recursos para as obras do novo campus da UFRPE foi pleitada pela reitora durante audiência realizada em Brasília, no mês passado. De acordo com o ministro, primeiro a pasta quitou os passivos com as universidades, hospitais e institutos federais no país, na ordem de R$ 700 milhões, librou no primeiro mês mais de R$ 1 bilhão e agora, trabalha para liberar recursos para as obras e projetos da rede federal. Segundo o MEC, para a UFPE, UFRPE, Univasf, IFPE, IFPE Sertão e Fundação Joaquim Nabuco foram liberados R$ 52,6 milhões para bancar o custeio das instituições e os programas de auxílio financeiro, incentivando a permanência dos estudantes de baixa renda nos cursos.

O novo Campus da UFRPE, no Cabo de Santo Agostinho, foi implantado próximo a polos industriais, refinarias, empresas prestadoras de serviços em projetos, montagem, manutenção industrial e desenvolvimento. O objetivo é formar profissionais para atender a essa demanda e garantir a absorção desses profissionais pelo mercado de trabalho.

Hoje funcionam, de forma provisória, cinco cursos de graduação presencial em Engenharias: Mecânica, Eletrônica, Elétrica, Materiais e Civil, totalizando 300 vagas. Para atender a essas demandas a UFRPE implantou um formato inovador. Além do contato direto com empresas e indústrias desde o primeiro dia de aula, o estudante pode ingressar na Instituição no curso de Bacharelado e, após cumprir carga horária mínima de 2.760 horas equivalentes à matriz curricular específica, obter a certificação intermediária de Tecnólogo.