escort bayan escort beylikduzu JizzXL

Informes Internos

UFRPE lança projeto de identidade visual a partir do redesenho do seu brasão. Participe da enquete!

29 de outubro de 2012

Se uma imagem vale mais do que mil palavras, qual será o valor de um símbolo secular? A fim de expressar, em imagem, a evolução da Universidade Federal Rural de Pernambuco ao longo de 100 anos, desde a fundação das Escolas Superiores de Agricultura e Medicina Veterinária São Bento, célula-mater da instituição, a UFRPE lança dois projetos de identidade visual a partir do redesenho do seu brasão. Tendo sofrido seis alterações desde que era representada pelo símbolo de São Bento, a marca da UFRPE passou a incorporar elementos essenciais: o semeador, o Cruzeiro do Sul e a inscrição em latim Ex Semine Seges, cujo significado é Como semeares colherás.

A última atualização foi feita em 1989. Para acompanhar a trajetória da Instituição, que deixou de se restringir às ciências agrárias para abarcar as mais diversas áreas do conhecimento, incluindo as ciências exatas, humanas, sociais e biológicas, equipe de profissionais da UFRPE, em parceria com outros especialistas, elaborou três propostas semelhantes, baseadas no mesmo estudo, para escolha da comunidade universitária.

Na última sexta-feira (26/10), foi escolhida pelos votantes a opção nº1. Tendo em vista as solicitações de, além da enquete para decisão do projeto, incluir-se para votação o atual brasão, a Coordenadoria de Comunicação Social, responsável, entre outras funções, pela identidade imagética e comunicação institucional da Universidade, junto à Reitoria, resolvem realizar nova enquete. Desta vez, participam a marca nº1, mais votada do estudo oficial passado pelas instâncias anteriores de análise, o brasão atual, para quem não concorda com a renovação da logo da Universidade, em seus 100 anos, e outro projeto de atualização do brasão elaborado também por profissionais da UFRPE.

Confira o resumo de cada projeto para votação:

PROPOSTA A:
Brasão atualmente utilizado na comunicação institucional da UFRPE. Oriundo de 1989, como redesenho do brasão anterior, de 1974-1978, contempla a figura do Semeador, lançando sementes em campo lavrado, sob o Cruzeiro do Sul, em paisagem rural representando as ciências agrárias. As tochas, assim como na maioria dos brasões institucionais, representam as três áreas do conhecimento: Ciências Humanas, Letras e Artes; Ciências Exatas e Tecnologia; Biociências ou Áreas da Saúde. Abaixo do escudo e sobre a parte inferior das tochas, há a faixa Ex Semine Seges, que significa Como semeares colherás.

PROPOSTA B:
A ideia central se baseia em traços contemporâneos, sem esquecer da relevância histórica – mantendo-se o padrão de brasão –, com foco no semeador, que semeia iluminado pelo Cruzeiro do Sul. A construção do conhecimento, representada pelas sementes, oferece a ideia original da terra do campo rural, mas também de planeta ou estrada, representando o caráter universal do conhecimento, ampliando o foco das agrárias para abarcar as outras áreas que hoje representam a UFRPE. As três tochas acesas representando as três grandes áreas do conhecimento: Ciências Humanas, Letras e Artes; Ciências Exatas e Tecnologia; Biociências ou Áreas da Saúde. O formato do brasão foi renovado, nos padrões também medievais, contudo dentro de padrões contemporâneos de imagem, e a faixa com a inscrição Ex Semine Seges, que significa Como semeares colherás, coloca-se não mais abaixo do escudo, e sim sobre ele, destacando o lema. O projeto foi elaborado pelo designer Temístocles d’Anunciação, em parceria com os técnicos-administrativos da UFRPE: designer Bruno de Souza Leão, historiadores Denize Siqueira e Marco Antônio Santos e os jornalistas Bruno Andrade e Renata Sá Carneiro.

PROPOSTA C:
A partir de estudo realizado, na década de 1990, que abrangeu pesquisa sobre o significado do brasão, por meio de informações contidas no processo nº3890, de 1977, a proposta pondera a necessidade de correção das deficiências técnicas que prejudicam a legibilidade e possibilidades de aplicação do brasão atual. No estilo medieval, o escudo apresenta-se mais visível no que se refere à sobreposição da forma sobre os fachos. Dentro, a figura do semeador representa o homem do campo, de chapéu de palha, por causa do forte sol da região; com roupa mais simplória, e de mangas longas e calças compridas, remetendo ao cultivo da cana-de-açúcar. O agricultor segura panela de barro com sementes a serem cultivadas. Mantém-se a constelação do Cruzeiro do Sul. A terra apresenta efeito de perspectiva num campo arado, contrastando o chão árido do Sertão. Os fachos e a faixa têm outros traços. A proposta é dos técnicos-administrativos da UFRPE: programadora visual Tereza Câmara Lima, em parceria com a arquiteta Kátia Araújo e o desenhista Gilson Mariano.

ENQUETE
A vencedora da enquete será encaminhada ao Conselho Universitário da UFRPE, para apreciação final e posterior homologação.

Votar é fácil. Antes de decidir o voto, veja as imagens dos três brasões, que estão no corpo desse texto. Assim que definir sua escolha, siga para a enquete abaixo, vote "sim" (YES) na que você escolheu e "não" (NO) nas outras duas. Cada vez que você clicar numa resposta, a imagem de um novo brasão aparece para que você possa responder à mesma questão. Em seguida é preciso submeter seu e-mail, para que o voto seja realmente computado. Vote naquela que você acredita que seja a mais apropriada para as comemorações do centenário da UFRPE!

A votação estará disponível até às 14h da próxima quarta-feira (31/10). Os resultados serão divulgados na quinta-feira (1º/11). Participe! 

VOTAÇÃO ENCERRADA!

Versão para Impressão    Indique para um amigo

 

preachers Of la season 2 episode 15 full episode