Pular para o conteúdo principal

UFRPE divulga laudo com a causa da morte do beagle Kadu

Data: 
terça-feira, 2 Maio 2017 - 15h45
Português, Brasil

FONTE: JORNAL DO COMMERCIO

Uma das causas apontadas no documento são perfurações diafragmática

Publicado em 27/04/2017, às 18h03

O laudo foi realizado pelo Departamento de Medicina Veterinária da UFRPE / Foto: Divulgação

O laudo foi realizado pelo Departamento de Medicina Veterinária da UFRPE
Foto: Divulgação
JC Online

Foi divulgado nesta quinta-feira (27) o resultado do laudo com as causas da morte do beagle Kadu, que morreu em um hotelzinho em São Lourenço da Mata, no último domingo (23). De acordo com o exame anatomopatológico realizado pelo Departamento de Medicina Veterinária da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Kadu sofreu fraturas completas de costelas, hemorragia pulmonar, perfuração diafragmática, entre outros, o que representa um trauma mecânico. Segundo especialistas, este resultado pode indicar que o cachorro tenha sido atacado por outros animais do local.

A dona de Kadu, a advogada Patrícia Araújo, relatou que nunca vai esquecer a cena que acabou com todos os sonhos. "Kadu estava morto, com uma corrente de ferro/aço no pescoço, num ambiente onde havia mais três cachorros de grande porte". Ela ainda que está analisando o laudo junto a seu advogado para tomar as medidas legais. 

Esta havia sido a primeira vez de Kadu em um hotelzinho.

Entenda o caso

A advogada Patrícia Araújo denunciou no Facebook o hotelzinho Caninos Adestramento de São Lourenço da Mata, após deixar seu cachorro de 1 ano e 4 meses no local, na quinta-feira (20), e encontrar o animal morto quando foi buscá-lo, na noite do domingo (23).

De acordo com o proprietário do Caninos, Nahum Anselmo, a morte do cão foi uma fatalidade. Ele havia sido deixado com outros cães e gatos em uma garagem enquanto o responsável saiu para guiar a família do cachorro até o local. "Pedi para que meu filho fosse encontrá-los. Ele pegou a moto e foi encontrar o pessoal. Houve uma briga. Meu filho errou porque deixou o animal preso na corrente, na intenção dele não se sujar. A gente não tinha a mínima ideia de que isso pudesse acontecer, tendo em vista que meus cães são adestrados".